Tenha você uma área de serviço pequena ou grande, se não houver um projeto de organização muito bem pensado, ela tem tudo para se tornar uma praça de guerra. Afinal, são muitos utensílios grandes, misturados com produtos usados para as mais diversas finalidades. Além, é claro, de todos os objetos sem identificação imediata que acabam sendo destinados à essa área.

Como evitar que isso aconteça? Definições bem simples podem salvar esse ambiente da bagunça.

1º passo: Eliminar o acúmulo da sua área

Área de serviço sobrecarregada

Vamos combinar que um território destinado à limpeza não pode coexistir com acúmulo de objetos desnecessários sem comprometer a sua função principal, não é mesmo? Por mais tentadora que seja a ideia de eleger um local para estocar objetos que terão seu destino definido mais tarde, esse é um hábito bem perigoso para quem tem uma certa inclinação para a procrastinação. Algumas poucas decisões empurradas para a frente são suficientes para que sua área se pareça com um brechó em pouquíssimo tempo.

É bom lembrar que um local onde se higieniza roupas pessoais, de cama, banho e mesa deve ser arejado e livre de contaminações. Para tal, ele precisa ter superfícies desimpedidas, para serem limpas com eficácia e não trazerem prejuízos à nossa saúde.

Então, da próxima vez que bater a preguicinha de decidir o que fazer com aquele skate que seu filho não usa mais, respire fundo e decida o destino dele. Se ele vai ficar, crie um espaço para ele. Do contrário, doe e faça a sua área e uma criança felizes.

2º passo: Mantenha um estoque setorizado

Estoque setorizadoCada coisa em seu lugar

Em geral, a área de serviço concentra, além dos estoques de material de limpeza, outros materiais usados para diversas finalidades. Ali também costumam “morar” ferramentas, utensílios de manutenção da casa e objetos maiores, utilizados para esportes e vida ao ar livre. Se todos esses assuntos estiverem distribuídos livremente, sem nenhuma setorização, vai ser impossível acessar esses materiais ou saber o que existe ali.

A primeira providência deve ser agrupar objetos de uma mesma categoria. Uma vez categorizados, eles devem estar dispostos no espaço de acordo com o tamanho e a frequência de uso. Utensílios de uso mais frequente devem estar mais acessíveis. Utensílios maiores não devem ficar dificultando o acesso a objetos menores.

A regra geral é que a circulação do ambiente não deve ficar comprometida por uma distribuição ilógica dos pertences. Se o espaço não é muito amplo, não se intimide. Utilize as paredes e até mesmo o teto para armazenamento. Ganchos, prateleiras e suportes dos mais variados surgem todos os dias para facilitar sua vida. Visite lojas especializadas e saia de lá com inúmeras ideias na manga.

3º passo: Material de limpeza categorizado por uso

Material identificado por uso

Se você é fã do avanço tecnológico nas áreas de limpeza e desinfecção, certamente tem bem mais do que três produtos para a manutenção da sua casa. Com aplicações diferenciadas e específicas, ainda assim eles são facilmente categorizados por seu uso.

Manter cestas, prateleiras ou áreas bem definidas para o armazenamento de material para cada uso é uma decisão que facilita tanto a utilização, quanto o acompanhamento dos estoques. A sugestão básica é identificar os produtos para roupas, para banheiro e para limpezas auxiliares, como vidros, pisos e móveis. Obviamente, essa sugestão deve ser adequada à rotina de cada casa. Faça as adaptações, mas mantenha a organização por categoria de uso. Além disso, etiquete cada cesta ou prateleira com a sua indicação de uso. Acredite, isso facilitará imensamente a sua vida.

Alguns cuidados que devemos ter na armazenagem de produtos de limpeza:

  • Se você possui crianças ou animais em casa, mantenha os produtos fora da linha de alcance deles.
  • A cada compra, mantenha os materiais com validade mais antiga na frente, para serem usados em primeiro lugar.
  • Cuidado com objetos grandes como escadas, pranchas de surfe ou tábuas de passar roupa. Eles devem estar acomodados de forma bem segura, para não causarem nenhum acidente.

Essas poucas dicas, certamente, trarão ordem a esse espaço que pode ser uma grande ajuda na casa ou uma grande dor de cabeça. Escolha bem e mãos à obra!

Mônica fez parte das Organizadoras até fevereiro de 2019!

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *