“Afinal, se coisas boas se vão é para que coisas melhores possam vir. Esqueça o passado, desapego é o segredo!” (Fernando Pessoa)

 

Desapego é liberdade, desprendimento é viver melhor ….mas….será que é isso que estamos vivendo? Será que praticamos essas 2 palavrinhas?

 

Em cima de nossas vivências moldamos nossos condicionamentos, firmamos convicções, criamos correntes e até algumas prisões mentais que se opõe à nossa vontade de sermos livres.

Nós, seres racionais, precisamos entender o que é “desapego” e suas várias modalidades, como por exemplo, de pessoas que nos fazem mal, de objetos que não usamos mais, de dinheiro acumulado sem um bom propósito, de ideias e convicções falsas que impossibilitam conquistarmos os nossos sonhos, de atitudes equivocadas tomadas sem pensar, e, principalmente, de emoções e sentimentos perturbadores que roubam nossa alegria de viver e fazem com que percamos o nosso sentido existencial. O apego exagerado a coisas materiais é um desses sentimentos.

 

Estamos numa era consumista, o mundo passa por um momento crítico, inversão de valores, o “ter” hoje vale mais do que o “ser”.

O homem contemporâneo precisa acordar rápido dessa era e perceber a necessidade de mudanças, libertar-se dos apegos impostos por ele mesmo e pela sociedade.

 

Vamos entender um pouquinho mais….

 

Desapego e desprendimento não se trata de dilapidar e jogar fora todos os nossos bens, tudo aquilo que conquistamos com muito trabalho.

Desapegado é aquele que sabe doar o melhor de si para os outros, é aquele que perdoa, é aquele que reparte o seu excesso com aquele que precisa, que ama e que sabe que todos nesta vida somos um grande conjunto e que dependemos todos uns dos outros, nossas ações repercutem não só no outro mas também na sociedade como um todo. Desapegado é aquele que entrega algo de si sem achar que perde por isso. Que faz disso sua alegria de viver.

 

A medida que ficamos mais maduros, mais velhos precisamos compreender a importância de tudo isso. E nos preparar para uma boa velhice”.

 

Será que realmente precisamos de tudo o que temos?

 

Somos reféns dos nossos próprios bens?

 

Quem manda em casa…nós ou nossas coisas?

 

Deixamos de viver em função da casa?

 

As minhas coisas me afastam das pessoas que eu gosto?

 

Queremos deixar objetos/ coisas/ bens ou boas lembranças quando partirmos?

 

E aí….quantos questionamentos difíceis né?!

 

Pensando nisso fiz uma listinha com algumas dicas pra te ajudar:

 

  • Tenha em casa somente o necessário;

 

  • Não compre pela emoção;

 

  • Aprecie o que tem em casa;

 

  • Seja fiel ao seu orçamento mensal;

 

  • Não resolva problemas com compras;

 

  • Economize sempre;

 

  • Preencha o seu tempo, passeie, fale com pessoas;

 

  • Procure ajuda quando não se sentir bem;

 

  • Doe o que não usa mais;

 

  • Não deposite importância maior nos objetos do que em você mesma.

 

Resumindo….

 

“Ser desprendido e desapegado é uma filosofia de vida onde impera a sabedoria, a virtude e a ética. E só praticando que nos aperfeiçoamos cada vez mais.”

Tente, pratique o desapego ou se precisar de uma mãozinha ou se quiser conhecer um pouco mais sobre o meu serviço é só me chamar.

 

Fabíola Sigismondi – A personal organizer de Florianópolis/ SC.

Facebook/ Instagram

Cel. (48) 99181-9117

 

Essa é a minha semana aqui no grupo das Organizadoras, mas aqui no site tem uma outra matéria maravilhosa da nossa parceira que fala sobre “Dicas de Organização para os Idosos”, clique aqui e confira.

 

Acompanhe sempre nossas redes sociais que tem muitas dicas especiais pra você.

 

Beijos e ótima semana a todos!!

Mulher, mãe, esposa, organizadora por natureza, personal organizer por escolha e amante da vida. Alegre, divertida, perfeccionista, brava, mãezona... Qualidades e defeitos, vida profissional, vida pessoal.... Assim sou eu....

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *