1. Ficar mais velho é natural, chegaremos lá em algum momento, e definitivamente temos pais, avós, tios ou pessoas queridas que já estão lá. E, nessa fase da vida, tem-se que lidar com maiores limitações físicas e muitas vezes, limitações mentais.

Por isso resolvi falar sobre a organização focada na terceira idade, que é uma ferramenta que definitivamente pode ser muito útil e benéfica, pois pode garantir qualidade de vida e ser uma grande aliada à questões de segurança

Antes de tudo, lidar com as coisas alheias requer respeito e compreensão, e quando se trata de pessoas mais velhas, isso deve ser muito bem lembrado. É um público que normalmente mora na mesma casa há muito tempo, que “coleciona” lembranças e que possui um grande apego à elas, portanto, a dica #1 é ter isso em mente.

Pensar na disposição dos móveis é a dica #2. Muitas vezes estão atrapalhando a circulação, como aquele aparador que todo mundo bate na quina, ou a cadeira na frente da gaveta de talheres.

Naturalmente, pensar em uma casa de um andar, ou com poucas escadas, com piso anti derrapante nas áreas molhadas, corrimãos de apoio, é uma boa, mas já são ações que dependem de uma adaptação estrutural.

A dica #3 vale para qualquer casa e neste caso ela se torna especial: todo item precisa ter seu lugar definido, especialmente aqueles de uso frequente. Portanto, as chaves devem ter um lugar para ficarem, os remédios sempre no mesmo lugar assim como alimentos. Facilita a vida de quem mora na casa e de quem eventualmente precisa dar um apoio.

E como cada coisa precisa ter seu lugar, a dica #4 é lembrar que esse lugar precisa ser de fácil acesso: nem muito alto, nem muito baixo, visível e funcional.

Fazer uma verificação periódica nos prazos de validade de alimentos e remédios é a dica #5. Minha avó e tia amavam fazer compras, aproveitar ofertas e ter fartura para receber a família, mas isso significava que muitos produtos iam para o fundo do armário e lá ficavam.

E para finalizarmos, ter a rotina de atividades da semana registrada e visível através de um calendário, assim como uma lista detalhada dos remédios que precisam ser tomados, é a dica #6, que é de enorme valia e importância.

Estas pequenas adaptações, são ações que trazem para  moradores e familiares, mais tranquilidade e segurança, além de proporcionar mais independência aos mais velhos.

Até o próximo post!

Karina fez parte das Organizadoras até julho de 2017 rumo a novos desafios!

1 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *