Conversas recentes com amigos me fizeram pensar a respeito de mudanças drásticas de vida. Sejam elas para pior, para melhor ou tão somente algo diferente, elas sempre exigem certo esforço de organização para recuperarmos o equilíbrio. Quão melhor conduzido for esse processo de organização, mais suave será a transição e mais rápida a adaptação.

A minha experiência geral a respeito de mudanças é que as opiniões se dividem entre o grupo que as adora e o grupo que as odeia, com uma sensível prevalência do segundo. Claro que para aqueles que curtem uma novidade fica mais fácil a adaptação. São os que não curtem que podem se beneficiar muito de uma transição estruturada. É sobre isso que falaremos hoje: dicas para um recomeço mais tranquilo e organizado.

Primeiramente, precisamos levar em conta que para todo recomeço precisamos deixar para trás uma parcela do que tínhamos e que não fará mais parte da nossa história dali por diante. Esse é um primeiro passo quase obrigatório para o começo de novas etapas. Seja essa etapa uma mudança de moradia, um casamento, a chegada de um bebê ou uma morte na família, todas elas exigem um desprendimento de partes da vida antiga para que se possa garantir um crescimento ordenado na nova fase.

1º Passo: Descarte com desprendimento

O descarte para uma nova etapa é bem diferente do simples descarte do início de um projeto. Esse é um processo sensível e muito pessoal. Não estamos falando sobre nos livrarmos de roupas que não cabem ou papéis inúteis, estamos falando sobre abrir mão de uma bagagem que era parte integrante de nossas vidas e de nossas essências até bem pouco tempo, mas que não pertencerá mais ao que seremos.

Alguns exemplos, para sermos mais claros.

Uma ex-atleta tem um quarto inteiro de equipamentos esportivos e troféus dos tempos de competição quando finalmente engravida e realiza seu sonho de ser mãe, aos 38 anos. Ela precisa de espaço para um quarto de bebê e, sejamos sinceros, ela não voltará a usar todo aquele equipamento que usava quando era uma atleta profissional. Racionalmente, a decisão é bastante simples: ela deveria guardar troféus e alguns itens de apreço sentimental e doar o restante do material para pessoas que ainda fariam bom uso dele. No quesito emocional, esse é um procedimento delicado que exige desapego a uma realidade que já trouxe muita felicidade, para poder se abraçar a uma nova realidade que ainda irá trazer muita felicidade.

Mesmo quando falamos de perdas, esse desprendimento é necessário para podermos seguir adiante. É muito comum, em casos de falecimentos, todos os pertences do falecido serem guardados por muitos anos após o período do luto. Embora cada um tenha seu próprio tempo para superar a dor da perda e, a certo nível, tal dor sempre irá acompanhar aqueles que sofreram a perda, é necessário que se faça uma triagem de objetos. Os mais significativos podem e devem ser guardados com carinho, mas o descarte de objetos comuns não representa nenhum desrespeito a quem já se foi e garante uma entrada mais leve em um novo período de vida, que será marcado pela saudade, sim, mas também por novas possibilidades. Nenhuma das duas pode ser inteiramente usufruída se carregarmos excesso de bagagem.

2º Passo: Planejamento

Novas etapas podem ser surpreendentes e, talvez por esse exato motivo, um tanto assustadoras. Como podemos trazer mais tranquilidade nesse processo e diminuir os sustos? Com planejamento. Se pudermos antecipar, dentro do possível, os imprevistos que nos esperam, será mais fácil lidar com eles. Voltemos aos exemplos.

Rotina de recém-casados exige adaptação. Isso todos nós sabemos. São hábitos pessoais e familiares que se chocam, são conflitos de gostos e diversas outras adaptações que serão superadas com muitas concessões e, principalmente, muito amor. Pois bem, e se tirássemos deste período crucial algumas rotinas simples e estruturais que podem ser negociadas e decididas antecipadamente? Definição de cardápios semanais, dias de faxina e divisão de algumas tarefas básicas são algumas das decisões que podem ser tomadas previamente e tornam os primeiros passos nessa vida conjunta um pouco mais previsíveis, um pouco mais  seguros. Dessa forma, cada precioso minuto será gasto para se adaptar a rotinas muito mais importantes.

3º Passo: Faça certo desde o início

Na teoria, esse parece um conselho “pra lá de besta”, como dizia meu avô. Afinal, ninguém decide iniciar algo da forma errada. Na prática, quando entramos em contato com um cotidiano diferente, no qual os rituais diários ou locais de armazenamento ainda não estão estabelecidos, isso exige tomadas de decisão mais frequentes do que estamos habituados.  Esse cenário acorda aquele serzinho que hiberna dentro de nós e que às vezes tem uma preguiiiiça de se esforçar um pouco mais agora só para garantir uma facilidade futura. Vamos aos exemplos.

Mudança de moradia. Chegada na casa nova. Caixas já distribuídas pelos cômodos certos, pois, afinal, seguimos as orientações anteriores (2º Passo) e planejamos. Apesar disso, agora precisamos organizar os utensílios, pensando na solução mais lógica e funcional para o armazenamento. Nesse momento, a tentação pode ser forte para que se pense: “Ah, vai, não vou pensar nisso agora. Eu vou dar uma ajeitada só para começarmos a viver e aos poucos vamos organizando.”

Meu conselho veemente: Não faça isso.

A chance de que essas decisões indolentes e intermediárias se tornem definitivas e que você acabe iniciando uma vida nova trazendo costumes velhos que não pertencem a essa etapa são imensos. Em pouco tempo você estará perdendo um tempo precioso, procurando coisas pela casa, enquanto aquele serzinho que o habita, aquele que o aconselhou deixar a organização para depois, provavelmente estará tirando um cochilo e não vai lhe ajudar em nada.

Então é isso, iniciem novas etapas com a energia de quem tem uma página em branco para reescrever sua vida. Dê a ela a forma que você quiser, com propósito e organização.

Mulher, agitada, "quase" perfeccionista, dona de um estilo eclético e interesse nas mais diversas áreas. Depois que eu me espalho, só a organização me junta!

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *