Sou capaz de apostar que você não usa todas as bijuterias que tem guardadas. Obviamente, estou me baseando em alguns fundamentos para lançar essa aposta. Portanto, se você não se enquadrar em nenhum dos fundamentos nos quais eu me baseei para chegar a essa conclusão, pode postar nos comentários, que eu me retratarei publicamente. 😉

Como cheguei ao meu desafio…

Em primeiro lugar, se as suas peças não estão armazenadas de forma a permitir a visão completa de cada item, você vai esquecer da existência de alguns deles.

Em segundo lugar, se você não fizer uma triagem de tempos em tempos, é quase certo que tenha ainda brincos da era Disco e colares de conchas.

O meu último e derradeiro argumento foi que, provavelmente, você tem peças de recordação, que nunca usou e nunca vai usar, armazenadas juntamente com suas bijuterias.

Fala a verdade… Você passou isenta por todos os meus argumentos? Pois é. Então, hoje vou dar o passo-a-passo para organizar suas bijuterias de forma a ter tudo visível e disponível para a sua escolha. Sem perda desnecessária de tempo.

 

Passo-a-passo para organizar as bijuterias

Primeiro passo

Primeiramente, recolha todos os itens que você tenha e selecione por categoria. Faça uma grande busca e apreensão de qualquer peça que esteja em caixinhas, em gavetas ou em qualquer lugar que você já tenha armazenado bijuterias ou joias.

Sem dúvida, as categorias básicas costumam ser: anéis, brincos, colares, pulseiras e relógios. Entretanto, a partir daí devemos considerar as categorias mais personalizadas como piercings, óculos ou conjuntos completos, que vão ser mais específicas aos seus hábitos de uso.

Inicialmente, dependendo da quantidade de itens que você possui, tirar tudo dos seus esconderijos vai fazer uma bela bagunça. Não se deixe intimidar. Siga o passo-a-passo e eu garanto que o resultado vai ser compensador.

 

Segundo passo

Posteriormente, vem a etapa da triagem. De início, separe as joias das bijuterias. Com o propósito de manter a segurança e os cuidados especiais, sugiro que as joias fiquem armazenadas separadamente.

Joias e bijuterias separadas

Uma vez separadas, avalie cada categoria isoladamente e se faça algumas perguntas sobre cada peça. Será necessária muita honestidade consigo mesma e mente aberta, nesse momento.

Diante disso, seguem algumas sugestões de questionamento:

  • Essa peça fica bem em mim? (Se você fosse comprar hoje, ela seria comprada?)
  • Esse é o meu estilo hoje?
  • Qual foi a última vez que eu usei essa peça? (Se fizer muito tempo, pergunte-se por que não usou.)
  • Quando eu a uso, eu me sinto bem ou me sinto desconfortável pela forma como ela cai facilmente ou pesa ou pinica, etc.?
  • Eu tenho roupas que combinam com essa peça?
  • Essa peça é parte de um conjunto? Se sim, todas as peças do conjunto ainda existem ou estão quebradas/desaparecidas?
  • Essa peça precisa de reparo? Se sim, eu estou disposta a investir o tempo ou dinheiro necessários para repará-la?
  • Quantas peças dessa categoria eu realmente preciso?
  • Quando eu uso essa bijuteria, ela me provoca boas ou más lembranças?

Certamente, as perguntas anteriores ajudam a fazer a triagem da grande maioria dos itens, embora não avalie um aspecto: as peças sentimentais. Elas são aquelas que não serão usadas, embora tragam lembranças de pessoas importantes para nós.

Antes de tudo, devemos esclarecer o fato de que, ao nos desfazermos de um item dado a nós, isso não representa nenhum desmerecimento à pessoa que nos presenteou. Simplesmente aquela peça não combina mais com o nosso eu atual.

Logo após, devemos considerar que algumas peças nos trazem tão boas recordações, muitas vezes de pessoas que nem convivem mais conosco, que deveriam realmente ser guardadas. Elas apenas não devem ficar armazenadas junto às peças de uso. Elas devem ser guardadas junto a outros objetos afetivos.

 

Terceiro passo

Finalmente, o último passo é garantir a visão mais abrangente possível de cada categoria e o fácil acesso às suas bijuterias. Assim, avalie bem o seu espaço e use a criatividade para encontrar a melhor opção para você.

É claro que o melhor dos mundos seria ter todas as peças em um único lugar. Para tal, o mercado tem diversas opções para oferecer a solução ideal. Portanto, para encontrar aquela perfeita para você, pesquise bastante. Para colaborar, fiz uma pesquisa básica aqui.

Não sendo possível ter tudo em um só lugar, tenha em mente que as categorias nunca devem ser divididas. Do contrário, temos uma tendência a escolher as peças que vemos primeiro, enquanto as outras ficarão esquecidas.

Se nenhum desses modelos que eu mostrei servirem para o seu espaço, dá uma checada no artigo que a nossa Organizadora Fabíola Sigismondi postou aqui há quase um ano, fazendo uma coletânea de opções para armazenar suas bijuterias. Certamente, você encontrará soluções para o seu espaço!

Ótima semana para todos e não percam as postagens do restante da semana, nas nossas mídias sociais. Elas trarão ainda mais dicas sobre esse assunto!

#MonicaCamargo

#vidafacilorganiza

Mulher, agitada, "quase" perfeccionista, dona de um estilo eclético e interesse nas mais diversas áreas. Depois que eu me espalho, só a organização me junta!

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *