Essa é uma pergunta bastante comum quando se trata de serviços de organização. Afinal, a profissão de personal organizer não é tão antiga e disseminada quanto a profissão de médicos ou advogados. Isso significa dizer que as características que diferenciam esse profissional ainda não estão completamente claras para o público em geral. Pois vamos começar a deixar as coisas mais claras agora mesmo.

O que faz um PO?

Personal Organizer

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que um PO não tem a função de arrumar um ambiente, a arrumação é mera consequência. Não vou me estender na explicação da diferença entre arrumar e organizar, pois minha amiga e parceira no Organizadoras, Luiza de Almeida, já deixou tudo bem explicadinho na semana  passada. Confere lá para esclarecer essa questão semântica.

Ao contratar o serviço de organização, o cliente receberá um projeto desenvolvido especialmente para ele, para melhoria da funcionalidade do ambiente escolhido. Para tal, serão avaliados os hábitos de uso desse ambiente, a otimização máxima de cada espaço, a coerência na escolha dos locais de armazenamento e, acima de tudo, o aprimoramento do tempo para a realização de cada tarefa diária.

Vamos nos divertir com exemplos práticos. Se uma pessoa leiga fosse arrumar um quarto e um closet, provavelmente, colocaria cada objeto em seu devido lugar. Se essa pessoa fosse ainda muito caprichosa, possivelmente faria dobras de roupas perfeitas e posicionaria os sapatos de uma forma adorável. Um PO avaliaria, logo no primeiro olhar, que seus blazers ficam no armário do quarto, mas o restante das suas roupas de trabalho se encontram no closet, o que só torna mais demorado o processo de se arrumar para ir ao escritório pela manhã.

Um PO perceberia, imediatamente, que para uma pessoa que aprecia tanto suas bolsas e que gosta de trocá-las com frequência para combiná-las com as roupas, o armazenamento delas nas prateleiras superiores do armário não faz o menor sentido. Da mesma forma, um PO enxergaria a perda de tempo na rotina do preparo da refeição matinal, se você consome diariamente café com torradas e cereais e cada um dos itens encontra-se em um armário diferente.

Esse é o tipo de avaliação geral que um profissional de organização faz. Ele sempre tenta entender as rotinas do ambiente e considera como pode aprimorar a realização das tarefas através da realocação dos objetos para diminuir o esforço e/ou o tempo gasto nessa realização.

Fica bem evidente que esse profissional precisa ser dotado de um conjunto de características bem específicas, como percepção espacial, raciocínio lógico e, acima de tudo, prática, muita prática. Prática em realmente escutar, prática em perceber, prática em encontrar soluções melhores, prática em se dispor a colaborar e… sim, claro, prática em organizar os mais diversos ambientes, para atender às mais variadas necessidades, dos mais diversificados tipos de pessoas.

Então, é por isso que você deveria contratar um PO. Pela mesma razão que você não chama um técnico em primeiros socorros para fazer a sua cirurgia para colocação de uma ponte de safena. No futuro, como já aconteceu com as mais variadas profissões contemporâneas, cada pessoa saberá exatamente o que receberá de um profissional de organização, mas nesse momento você está um passo a frente quanto ao conhecimento do público em geral. Que tal dar mais um passo e experimentar, na prática, todos os benefícios de um projeto de organização bem feito?

Não deixe de me contar o resultado. Não se preocupe, você vai ter tempo para isso. Se tem uma coisa que sempre acaba sobrando depois da passagem de um personal organizer na sua vida é tempo.

Mulher, agitada, "quase" perfeccionista, dona de um estilo eclético e interesse nas mais diversas áreas. Depois que eu me espalho, só a organização me junta!

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *